Glossário de Solda: Se você é novo na carreira, logo vai descobrir que a área de soldagem é repleta de verbetes que definem as diversas formas de trabalho e também dos vários materiais com os quais atuará de forma direta ou indireta.

Mesmo os mais veteranos podem conhecer um termo e não saber a explicação didática para ele, ou mesmo saber do que se trata sem saber que há um nome para aquilo.

 

Glossário de Solda

Preparamos um que tem como objetivo reunir e identificar termos comuns do dia a dia da profissão e traduzi-los de forma prática.

 

  • Abertura da raiz

    • Separação existente na raiz da junta entre as peças.

 

  • Acetileno

    • Composto gasoso de carbono e hidrogênio, gás combustível usado para oxicorte e também para soldagem.

 

  • Alma do eletrodo

    • É o núcleo metálico de um eletrodo revestido. Sua seção transversal apresenta uma forma circular e maciça.

 

  • Alicate porta eletrodo

    • Dispositivo utilizado para prender o eletrodo enquanto conduz corrente elétrica na soldagem.

 

  • Alívio de tensões

    • Consiste em aquecer de forma uniforme a peça de forma que o limite de escoamento se reduza a valores inferiores às tensões residuais.

 

  • Amanteigamento

    • Trata-se de um depósito de metal sobre uma ou mais superfícies a fim de proporcionar metal de solda compatível para a conclusão da soldagem.

 

  • Amperagem

    • É como se define a intensidade de uma corrente elétrica em amperes.

 

  • Anel de apoio

    • Suporte em forma de anel que normalmente é usado na soldagem de tubos.

 

  • Ângulo de deslocamento

    • Ângulo inferior a 90 graus entre o eixo do eletrodo e uma linha perpendicular ao eixo de soldagem.

 

  • Ângulo de deslocamento para tubo

    • Ângulo que o eletrodo faz com uma linha de referência do centro do tubo até a poça de fusão, no plano do eixo da solda. Usado para definição da posição das tochas, pistolas, varetas e dos feixes de alta energia.

 

  • Anti Stick

    • Ao perceber que o eletrodo está grudando, a máquina para imediatamente de mandar amperagem e evita que o serviço se perca. Tecnologia disponível nas inversoras de solda da Boxer em sua linha Flama.

 

  • Aporte térmico

    • É a conhecida energia de soldagem e é aplicada à peça de trabalho durante a soldagem.

 

  • Arame sólido

    • Metal de adição em forma de fio, fita ou barra, sem nenhum revestimento ou pintura, além do necessário à sua fabricação ou preservação.

 

  • Arame tubular

    • Eletrodo de metal de adição tubular composto. Seu exterior tem formato tubular metálico e contém vários materiais em pó em seu núcleo.

 

  • Arc Force

    • Tecnologia disponível nas inversoras de solda da Boxer em sua linha Flama. Ao perceber que o eletrodo pode grudar na peça, a máquina automaticamente inicia a função e envia um aumento da corrente de soldagem, uma força extra. Isso evita que o trabalho se perca ou não seja concluído com precisão.

 

  • Atmosfera protetora

    • Cobertura de gás que circunda a peça ou parte a ser soldada com o objetivo de prevenir ou reduzir a formação de óxidos e outras substâncias.

 

  • Atmosfera redutora

    • Atmosfera protetora quimicamente ativa capaz de reduzir óxidos de metais ao seu estado metálico.

 

  • Avental de raspa

    • Equipamento de proteção. Seu objetivo é proteger o tronco do profissional de solda.

 

  • Backhand welding

    • Técnica de soldagem em que a tocha ou a pistola de soldagem é dirigida em posição oposta ao progresso da soldagem.

 

  • Backing

    • É o material ou dispositivo colocado na parte de trás da junta a ser soldada para dar suporte ou mesmo proteger o metal a ser fundido na soldagem. Dessa maneira, pode ser parcialmente fundido durante o processo ou permanecer sem fundir durante a soldagem. Também é conhecido como “suporte” ou “apoio” e pode ser metálico ou não.

 

  • Backing bead

    • É o cordão de solda resultante de um passe de solda de apoio.

 

  • Backing gas

    • Apoio sob a forma de um gás de proteção que é usado para criar uma atmosfera protetora.

  • Bitola

    • Forma como é chamada a medida-padrão do eletrodo.

 

  • Brasagem

    • Processo de união de materiais no qual somente o metal de adição é fundido. Nele, o metal base não participa da zona de fusão.

 

  • Camada de solda

    • Conjunto de passes depositados num mesmo plano.

 

  • Cordão de solda

    • Depósito ocasionado por um ou mais passes de solda.

 

  • Chama oxicombustível

    • Reação química que ocorre durante a queima completa do acetileno com o oxigênio, com aparecimento de luz e calor.

 

  • Chapa de teste

    • Chapa para realizar teste de solda, brasagem ou solda branda para qualificar o procedimento ou seu desempenho.

 

  • Cladding

    • Aplicação de revestimento superficial para melhorar a resistência, seja à corrosão ou calor.

 

  • Cobre-junta

    • Material ou dispositivo usado para suportar e dar proteção ao metal fundido na soldagem. Pode ser parcialmente fundido ou permanecer sem fundir na soldagem. Também pode ou não ser metálico.

 

  • Consumível de soldagem

    • Diz-se de todo o material usado para deposição ou para proteção da solda.

 

  • Cordão de apoio

    • Trata-se de cordão de solda que é resultante de um passe de solda de apoio.

 

  • Cordão de solda

    • É o resultado de um passe de solda.

 

  • Core wire

    • É o núcleo metálico de um eletrodo revestido. Sua seção transversal tem forma circular maciça.

 

  • Corpo-de-prova

    • Amostra para ensaios mecânicos, químicos ou metalográficos que é retirada de uma peça de teste.

 

  • Corrente contínua polaridade direta (CC-)

    • É o tipo de ligação dos cabos elétricos para soldagem a arco com corrente contínua. Também é chamado de eletrodo negativo (CC-). A peça é o pólo positivo, e o eletrodo o negativo.

 

  • Corrente contínua polaridade inversa (CC+)

    • É o tipo de ligação dos cabos elétricos para soldagem a arco com corrente contínua. Também é chamado de eletrodo positivo (CC+). A peça é o pólo negativo, e o eletrodo o positivo.

 

  • Corrente de soldagem

    • É a corrente elétrica no circuito de soldagem que ocorre durante a execução da soldagem.

 

  • Cortinas antichamas

    • Equipamento de proteção coletiva. Usado para proteger as pessoas que estiverem próximas à área de soldagem de queimaduras.

 

  • Diluição

    • É o nome dado à alteração química de um metal de adição de soldagem causada pela mistura do metal de base ou do metal de solda do cordão anterior.

 

  • Dimensão da Solda

    • É como se denomina o tamanho da solda, que pode ser junta em ângulo ou topo.

 

  • Dimensão da solda de bujão

    • É como se denomina o diâmetro do metal de solda nas superfícies que são sobrepostas.

 

  • Dimensão da solda de fenda

    • É como se denomina a largura e o comprimento do metal de solda nas superfícies que são sobrepostas.

 

  • Dimensão da solda em ângulo

    • Para soldas em ângulo de pernas iguais, é o comprimento dos catetos do maior triângulo retângulo isósceles que pode ser inscrito dentro da seção transversal da solda. Para soldas em ângulo de pernas desiguais, são os comprimentos dos catetos do maior triângulo retângulo que pode ser inscrito dentro da seção transversal da solda.

 

  • Display

    • Local onde o operador consegue visualizar a amperagem usada no processo. Nas modernas inversoras de solda, pode ser digital, facilitando essa leitura.

 

  • Eletrodo de carvão

    • Consiste de uma vareta de carbono ou grafite que pode ser revestida com cobre ou outros materiais. Eletrodo não consumível usado em corte ou soldagem a arco elétrico.

 

  • Eletrodo revestido

    • Eletrodo metálico consumível revestido por um composto de matérias orgânicas ou minerais.

 

  • Eletrodo de tungstênio

    • Eletrodo metálico feito principalmente de tungstênio e não consumível, normalmente usado em soldagem ou corte a arco elétrico.

 

  • Eletrodo tubular

    • Consiste de um tubo de metal ou outra configuração oca. Contém produtos químicos que formam uma atmosfera protetora, desoxidam o banho, estabilizam o arco, formam escória e contribuem com elementos de liga para o metal de solda.

 

  • Energia de soldagem

    • É também denominado aporte térmico é se refere à energia aplicada à peça na soldagem

 

  • Escória

    • Resíduo não metálico resultante da soldagem e brasagem.

 

  • Face da raiz

    • É a denominação de parte da face do chanfro que fica adjacente à raiz da junta.

 

  • Face do bisel

    • É a denominação da superfície que é preparada da borda chanfrada.

 

  • Face do chanfro

    • Denominação de qualquer superfície em um chanfro de solda antes do processo de soldagem.

 

  • Faying surface

    • É como denominamos a superfície entre duas peças de trabalho que fazem contato ou estão próximas e que devem ser unidas.

 

  • Filtro de proteção

    • Filtro usado para atenuar a radiação do arco. Permite ao soldador observar a região da solda e o arco elétrico.

 

  • Fluxo de soldagem

    • Produto empregado no preparo da área que será soldada. Pode ser usado, por exemplo, para a remoção química de oxidações de terminais em placas de circuito.

 

  • Gás de proteção

    • Gás que tem a função de prevenir a contaminação da área de soldagem por gases atmosféricos como oxigênio, dióxido de carbono e o vapor de água.

 

  • Gás ativo

    • Gás que enquanto faz a proteção da soldagem também atua metalurgicamente da fusão.

 

  • Gás de apoio

    • É o gás de proteção utilizado principalmente para proporcionar uma atmosfera protetora e que é empregado nas soldas MIG/MAG.

 

  • Gás de proteção

    • Gás utilizado para prevenir contaminação por impurezas que estejam na atmosfera do ambiente ou que possam ser levadas pelo ar até a peça que está sendo soldada. Empregado nos processos de solda MIG/MAG.

 

  • Gás de purga

    • É como nos referimos à introdução de um gás capaz de remover contaminantes de um sistema ou ainda que possa fornecer apoio durante o processo de soldagem. Normalmente esse tipo de gás é empregado para a solda de tubulações.

 

  • Gás inerte

    • Esse tipo de gás (inerte) é aquele que não reage quimicamente com os materiais chamados de metal de base ou metal de adição em fusão.

 

  • Goivagem

    • Processo empregado para remoção de metais indesejados por meio do aquecimento do local, fazendo com que o metal fundido seja expelido.

 

  • Hot Start

    • Tem como objetivo facilitar a abertura do arco de solda. Quando se trabalha com eletrodos úmidos ou mesmo com peças que estão ligeiramente enferrujadas ou sujas, o mecanismo detecta que é necessária uma ajuda extra e aumenta a corrente de solda automaticamente durante um curto espaço de tempo. O suficiente para a abertura de um arco perfeito. Tecnologia disponível nas inversoras de solda da Boxer em sua linha Flama.

 

  • Indutor

    • Componente de máquinas de solda que serve para estabelecer indutância, que é a propriedade de um circuito elétrico ou de dois circuitos vizinhos que faz com que uma força eletromotriz seja gerada pelo processo de indução eletromagnética.

 

  • Inversora de solda

    • São equipamentos de solda modernos que empregam tecnologia de ponta ao processo de soldagem. São mais precisas para a regulagem – algumas por meio de display digital e outras com teclas do tipo touch – e possuem a vantagem de ser portáteis.
      Pequenas e leves, são excelente opção para trabalhos em campo. Podem ser alimentadas por geradores de energia, o que as habilita a trabalhar longe das fontes tradicionais de energia elétrica. São fabricadas para otimizar o consumo de energia elétrica, reduzindo um gasto significativo do processo.
      As máquinas mais sofisticadas disponíveis no mercado são dotadas de inteligência e capazes de identificar possíveis falhas no processo e evitar que o trabalho ou o material se perca, evitando por exemplo automaticamente que o eletrodo grude na peça.
      As melhores também são habilitadas para operar no sistema “sem parar”, ou seja, podem soldar um sem a necessidade das paradas exigidas pelo ciclo de trabalho.

 

  • Junta de ângulo

    • Em uma seção transversal, os componentes da solda se apresentam na forma de um ângulo, que pode ser em quina, “L”, “T” e em junta de ângulo em ângulo.

 

  • Limpeza da chapa

    • É feita para a remoção de óxidos, graxas ou óleos que tenham ocasionado defeitos na soldagem.

 

  • Maçarico

    • Equipamento oxicombustível no qual se misturam os gases dos diversos tipos de chama.

 

  • MAG

    • Denominação dada a processo de soldagem usado em larga escala pelas indústrias metalúrgica, automobilística, naval e até mesmo espacial. Emprega gases reativos no processo.

 

  • Mangote

    • Equipamento de proteção. São mangas de segurança usadas para proteger os braços e antebraços do usuário .

 

  • Margem da solda

    • Junção estabelecida entre a face da solda e o metal de base.

 

  • Martelamento

    • Ação aplicada à zona fundida da solda com impactos que visam controlar as eventuais deformações da junta de solda.

 

  • Máscara de solda

    • Equipamento de proteção. Tem como objetivo proteger olhos e o rosto do soldador contra impactos provocados por partículas que possam se desprender durante a execução do serviço.

 

  • Metal de adição

    • Liga ou metal que se adiciona na fabricação de uma junta, seja ela soldada ou mesmo brasada.

 

  • Metal de base

    • Liga ou metal que será soldado, cortado ou mesmo brasado.

 

  • Metal de solda

    • Parte completamente fundida na soldagem.

 

  • MIG/MAG

    • MIG é a denominação dada a processo de soldagem usado em larga escala pelas indústrias metalúrgica, automobilística, naval e até mesmo espacial. Utiliza gás totalmente inerte, como o argônio, que é o mais comum. O uso correto dessa sigla se aplica portanto para a solda de alumínio, por exemplo. Quando emprega gases reativos no processo, a denominação mais comum é MAG.

 

  • Operador de soldagem

    • Nome dado ao profissional apto à operação de equipamento de solda, seja ele automático, mecanizado ou robotizado.

 

  • Passe de solda

    • É como denominamos a progressão única de um processo de soldagem ao longo de uma junta de solda. O resultado de um passe de solda é o que se chama de camada ou cordão de solda.

 

  • Passe de solda de apoio

    • É o passe de solda que resulta em uma solda de apoio.

 

  • Passe estreito

    • Denominação dada ao passe de solda que é realizado sem movimento oscilatório.

 

  • Passe oscilante

    • Denominação dada ao passe de solda quando realizado com oscilação transversal em relação ao sentido do eixo da solda.

 

  • Peça de teste

    • É a peça soldada para verificar a qualificação do procedimento de soldagem ou ainda para checar a qualificação de soldadores ou operadores de soldagem. Também pode ser o material usado para a realização de teste de produção.

 

  • Perneiras

    • Equipamento de proteção. Usado para evitar que os membros inferiores sofram com a ação de agentes cortantes ou térmicos.

 

  • Raio do bisel

    • É como se denomina o raio utilizado em chanfro em forma de “J”.

 

  • Recuperação

    • Termo usado para expressar a aplicação de um material de solda a um metal de base de tal maneira que seja capaz de restaurar a espessura original ou a sua integridade estrutural.

 

  • Revestimento

    • É a aplicação de um material de revestimento superficial, que é feito por depósito ou não, e que normalmente tem como objetivo melhorar a resistência à corrosão ou ao calor, condições às quais as peças são submetidas.

 

  • Revestimento Duro

    • É a aplicação por depósito de material com alta dureza que é feita na superfície do metal de base e que tem como objetivo reduzir o desgaste.

 

  • Sapata de apoio

    • É o dispositivo usado como suporte no processo de soldagem por eletro escória e eletro gás e tem como finalidade conter a solda sem que seja fundido à peça.

 

  • Sapata fixa

    • É um dispositivo de apoio que permanece em uma única posição fixa e que é empregado na soldagem por eletro escória e eletro gás.

 

  • Sapata móvel

    • É um dispositivo de apoio deslizante que fica ao longo da junta e que é empregado na soldagem por eletro escória e eletro gás.

 

  • Solda branda

    • É a denominação que se dá ao processo de soldagem no qual a peça – ou peças – e a solda são aquecidos a uma temperatura de solda branda até formar uma junta soldada. O termo geralmente é utilizado na chamada “solda de estanho”, ou seja, o procedimento de união de componentes elétricos.

 

  • Solda de apoio

    • É a solda de suporte que é utilizada para suportar os passes subsequentes no processo.

 

  • Soldador

    • Profissional qualificado para executar o processo de soldagem. Pode se aperfeiçoar em uma ou mais modalidades de solda.

 

  • Soldagem

    • É a definição para o processo de união produzido a partir da aderência de materiais por meio do aquecimento da temperatura. Pode ocorrer com ou sem a aplicação de pressão ou ainda apenas com a aplicação de pressão. O processo pode contar com a utilização de metal de adição, mas isso não é exigido em todos os processos. Este processo de união de materiais, especialmente os metais, é tido como o mais importante do ponto de vista industrial e é utilizado na fabricação e recuperação de peças, equipamentos e estruturas.

 

  • Soldagem empurrando

    • É a denominação dada à técnica de soldagem na qual a tocha ou a pistola de solda é direcionada ao progresso da soldagem do material em questão.

 

  • Soldagem puxando

    • É a denominação dada à técnica de soldagem na qual a tocha ou a pistola de soldagem é dirigida ao sentido oposto ao progresso da soldagem.

 

  • Superfície sobreposta

    • É como se define a superfície de uma peça de trabalho que esteja em contato com mesmo próxima da outra peça à qual deverá ser unida pelo processo de soldagem.

 

  • Taxa de energia de soldagem

    • Também é chamada de taxa de aporte térmico. Trata-se da entrada de calor por unidade de comprimento de solda.

 

  • Taxa de aporte térmico

    • Também conhecido como taxa de energia de soldagem é a entrada de calor por unidade de comprimento de solda.

 

  • TIG

    • É como se chama o processo de soldagem a arco elétrico que utiliza um eletrodo não consumível de tungstênio em uma peça de fusão com proteção gasosa. Pode-se fazer ou não o acréscimo ou não de um metal de adição, geralmente na forma de um arame.

 

  • Transformadora de solda

    • São os equipamentos mais antigos disponíveis para o processo de soldagem de grandes materiais e estão presentes em metalúrgicas, serralherias e empresas que necessitam de reparos relacionados à solda. Ademais, são equipamentos robustos e que lidam bem com o ambiente no qual são instalados e com o trabalho que desenvolvem.
      Carregam, contudo, alguns problemas comuns a máquinas que foram projetadas a tempos, como o alto consumo de energia elétrica e a dificuldade para mobilidade, o que torna seu uso em trabalhos externos algo complicado.

 

  • Tubo de teste

    • É um tubo cuja finalidade é receber o teste de soldagem, brasagem ou solda branda para análise do procedimento ou mesmo do desempenho.

 

  • Zona afetada pelo calor (ZAC)

    • É como se chama a porção de metal de base cujas propriedades mecânicas ou a microestrutura tenha sido alterada pelo calor de proveniente do processo de soldagem, de brasagem, de solda branda ou de corte térmico.

 

  • Zona do metal de base (ZMB)

    • É como se chama a porção de metal de base que está próxima ou junta a uma solda, brasagem, solda branda ou corte térmico e que não foi afetado pela soldagem.

 

  • Zona do metal de solda (ZMS)

    • É como se chama a porção da área de solda composta pelo metal de solda nela depositado.

 

Tem algum termo que você não encontrou aqui? Então diga para nós e vamos incorporá-lo a esse material.

 

Se você gostou do Glossário de Solda que preparamos nesse post, comente e compartilhe conosco qual sua opinião!

 

glossário de solda